Páginas

quarta-feira, junho 27, 2007

Ai, mais um dia de Jô Soares, agora com a mega-conservadora Lúcia Hippólito, comparando a classificação indicativa com ditadura... Aquela tarjazinha pequena é o início do stalinismo? Jô, com todo respeito que tenho por você, que coisa mais exagerada...
Seria esquecer que o Estado é também a representação do público contra os interesses privados dos poderosos... Alguém esses dias falou em ONGs, que vão vigiar a imprensa. Qual a ONG que pode definir o conteúdo da Veja?

A situação é bem diferente de um mundo ideal onde os pais ficam o dia todo com os filhos regulando o que assistem - uma mãe amiga minha disse que mesmo quando ela proibe, as coleguinhas do colégio falam tanto que a sua filha se sente fora da sociedade...

Na Austrália o Estado até exigiu programas infantis em horário nobre, e isso não foi visto como ditadura, mas como defesa da maioria.
Um senhor amigo de nossa família uma vez disse, em almoço de domingo, enquanto desligava a TV: "Não dá mais nem pra almoçar com os filhos vendo TV..."

Nenhum comentário: