Páginas

quarta-feira, novembro 20, 2013

Zelo


Zelo é o deus que instiga os homens a buscar algo sem cessar. Ele é filho de um Titã, Palas, e do rio dos mortos, Estige. Quando a força indomável deitou nas águas da invulnerabilidade, nasceram Zelo, Vitória, Poder, Violência. Quando os Olímpicos derrotaram os Titãs, Zeus deitou-se com Memória para que surgissem divindades capazes de cantar esse feito. Zeus as nomeou usando a palavra mémona, "eu desejo". E para que também os Titãs fossem reverenciados, cuidou para que Zelo sempre estivesse ao lado das nove deusas. Foi Zelo quem soprou a alguém que ouvia Homero cantar que escrevesse aquilo, criando o alfabeto. A investigação, a descoberta, são dons de Zelo. 
O primeiro homem a receber uma visita das musas foi o belo pastor Poemandro. Zelo se apaixonou por ele. A deusa Tétis aconselhou-o a testar o amado, oferecendo-lhe um pouco de ouro para que criticasse os deuses. Assim Zelo o fez e Poemandro ofendeu Tétis, tornou-se cantor-poeta e rei. Durante a Guerra de Tróia traiu o acordo entre os reis, recusou-se a enviar navios. Aquiles, filho da deusa, invadiu seu castelo, raptou sua mãe e este, numa discussão, acabou por matar seu próprio filho Leucipo, sendo exilado. Depois desses tristes fatos, quando surge o desejo de ser mais, Zelo é o primeiro que chega e avalia o coração com seus olhos capazes de penetrar a substância leve da alma. Para alguns, ele irá chamar as musas. Para outros, o deus chama apenas sua irmã Bia. A maioria das pessoas pode sentir o cheiro de sangue que Bia deixa na testa daqueles que inspira.

Nenhum comentário: