Páginas

domingo, dezembro 29, 2013

Campo

Espaço livre, morros e pedras 
          Nuvens escuras, o fim da tarde 
Subo no animal, garoto da cidade 
                                      Uma capa de lã, chapéu preto   Eu e meu pai no campo largo   Morro, morro, cercas, riacho  
Este é teu mundo, e dos antigos                                     Pouco herói, meu corpo dói
A terra dura, temos que correr 
                                             

Um verde morno, trote O cavalo sua Seguro os pés no estribo 
Bemtevi, a flor de mato, ninho do joãodebarro 
                                                                Horizonte pesado, vento Minuano Temos de correr, a chuva começa 
Chegamos molhados, sob os pinheiros 
Olho para trás, eu e meu pai. 

© Afonso Lima

Nenhum comentário: