Páginas

quarta-feira, maio 20, 2015

Tropa

Soube do Morgado, que chama caçador de selvagem pra ocupação que não de mula pras mina? Esse eu sou, caçador dos filho dos pássaro, tem índio que me quer comer porque lhes despedacei o pai à tiro. Chega dos paulista sem ouro e sem prefeito, no rabo do Rio, levando cachaça, fazem bem o Morgado: bicho brabo dizem ele, luta com vice-rei, bispo, a câmara, mas de braço, o demo faz porto, trilha, no querer ferro, se aqui tem mais de seis mil alma; diz que até nobreza há de dar em quem se for com ele. No que? Tomar Paraná o exército, que o espanha vem pra Mina, Morgado disse bandeirante são canhão da colônia, jogado fora na brotagem douro, imposto ruína, da Vacaria a Sorocaba, até Cuiabá dá roupagem de rio salve Morgado diabo. Mas que essa lua louvada misericórdia e paz em cristo que nem tupiniquim nem carijó me comeu nem malária de canoa no Tietê não morri nem francês em navio e vou ser duque pode ter Salvador de todos os males. 

Afonso Lima

Nenhum comentário: