Páginas

quinta-feira, junho 22, 2017

Inocente

É preciso, os personagens são nossa vida, a voz monstruosa, diálogos na praça, eles ficam, para ser no mundo, Nós vamos nos casar agora, ele escreveu contando o que ela disse, Mas dois dias depois ela andava sem rumo por uma ponte e foi recolhida por policiais, ele diz, Eu cuidei dela em minha casa, e agora, tento fugir aos sistemas, tendo olhar para isso, tento chegar dentro, Mas ela voltava sempre àquele assunto, A filha já era grande, noiva, Ela parecia ter voltado àqueles dias, andava sem rumo, Senhor policial, ela disse, e parte de mim diz que é impossível, eu a vejo sentada próximo a uma janela, sem outros, ela não quer, como descrever a prece que fez, o úmido líquido na camiseta, a criança em seus braços, ele escreveu, Eu sentia o grande mecanismo, ausência, a fala do juiz dizendo, Inocente. 

Afonso Junior Ferreira de Lima

Nenhum comentário: