Páginas

quarta-feira, novembro 15, 2017

como nós

Eles não são como nós
O que ficou também não é igual
o café na xícara
a panela na cozinha
os livros marcados pela metade
que a estrada não comporta

Nós não somos como eles
o que levam também não é igual
medo e a noite de uma criança
muro ou edifício do primeiro beijo
esperança ou céu e orações

mortes em pedra que ficaram sem visita
o sangue que nunca será lavado
o que não cruza as pontes e o silêncio conta

Na estrada, fugindo
na memória, que escoa
no tempo de incertezas
somente os pés na terra
como nós

Afonso Junior Ferreira de Lima



Nenhum comentário: