Páginas

segunda-feira, fevereiro 11, 2013


Queimando o filme de Deus

Eu podia pedir para meu Filho, bom em marketing (o primeiro a criar um mercado de trabalho para as mulheres), mas ele anda meio depressivo com o que se tem feito com Seu nome (certo que isso começou com Constantino e piorou com o novo Papa, mas Eu existo); ou para meus RPs, um para cada dia. Mas resolvi falar Eu mesmo, porque não disse "Faça-se a Luz" em vão e odeio obscurantismo; e odeio que a ignorância seja usada para levar meu povo a desfazer dois mil anos de trabalho, ou mais. Eu sou Deus e ninguém sabe o que se passa pela Minha cabeça. Você deveria ser ignorado, mas algo ocorreu com nossa democracia e você pode impedir leis e direitos, transformar o direito à livre expressão em intolerância. (Vamos dizer agora que todo o evangélico é doido, que tal?) Você é uma pessoa arrogante e perigosa e Eu não lhe dei nenhuma procuração. 

Parece que, agora, se o número é tudo, os políticos defendem qualquer ideia; se a Razão não existe mais (o que pode ser bom para evitar o autoritarismo), se debate com seriedade o fundamentalismo arcaico e a queima das bruxas, o que fez com que Minha Imagem ficasse abalada de forma irrecuperável. (Beleza, sou da paz, Eu vivo de beleza...) O senhor não conhece nada de ciência (que triste ter faculdades assim no país onde Eu nasci - e viva o geneticista!) e, provavelmente, ocultar fé sob ciência é um erro, que já não deu certo antes. 

Só porque Freud disse algumas coisas uma vez, o senhor acha que nada pode mudar. Nada menos científico! Pensei que vocês já haviam superado isso de misturar moralidade com ciência: o senhor fala de "depravação moral" e que "nenhuma verdade científica bíblica até hoje foi derrubada". Mas Eu seria tolo assim? Eu não o culpo por pensar coisas preconceituosas como "o gay na TV vai fazer toda criança se tornar gay", mas por fechar seus ouvidos e abrir a boca demais. 

A verdade é que o senhor vive no Século XIX (enquanto eu sei, com Einstein, que todo o tempo já existe, no espaço e mais). O senhor diz que é meu amigo, mas está queimando meu filme porque eu não parei no período vitoriano; eu não sou só o Alfa, mas também o Ômega, e uma das funções do Espírito Santo, quando não está guiando o povo, é alegrar Nossa vida fazendo números com fogo. E nada me entedia mais que a falta de humor,  de generosidade, e gente que sabe tudo, porque a razão só existe na comunidade. TRANSformação é a base de tudo: até mesmo do ser do humano. 

Eu acho que  mundo contemporâneo (de vocês) é perigoso porque as empresas e bancos não são mais uma das forças, mas estão no governo, só com metas de empresas e bancos; porque a educação pública piora (principalmente nos estados onde a oligarquia é mais forte), enquanto o marketing educa dizendo: "vá, tome o que é seu, agora!"; mas principalmente porque tem gente como o senhor, que não aceita argumentos contrários, tanto na imprensa, como na política e na economia. A sociedade de vocês está cada vez mais fascista porque sem circulação e liberdade não há verdade, o eu está fora da comunidade e quanto maior debate público, menos erros. O que educa é a convivência, portanto a igualdade e a justiça. Não venha por a culpa em Mim! Eu criei as pessoas para serem livres, e, olhe os animais, a variedade e criatividade são incríveis! 

Os seres humanos gastam cada vez mais dinheiro em medir as quantidades, criar remédios, organizar o exterior e vigiar o comportamento, talvez resgatando uma dívida antiga com os cinco sentidos. Cada vez sabem menos de sua paixão, do seu medo, de seu passado. Mas para que hesitar, se a compulsão e a produção são tudo? É a velha era da técnica, com cobertura de adrenalina. Tudo já foi explicado, e isso é assustador. Não admira tanta gente por aí "andando mortas". Há a falta de singularidades, de dúvidas e, portanto, de soluções criativas. Há "Idade das Trevas".  

Tudo que o senhor quer (como outros "gênios" aristocratas) é subir em uma caixa e dizer aos outros o que é certo (como a publicidade?), que eles não podem ser como são, como eles são doentes ou ignorantes, que devem ser como o senhor. Hoje não existem mais leis escritas na Pedra (não, Eu não parei na Era da Pedra), mas precisamos acender o daimon interior - cada um tem que segurar seus demônios internos, suas sombras que podem destruir o mundo. E cada dia tem a sua verdade e, e a situação vai dizer como o certo existe. E a pior forma de soltar seu demônio é identificar-se com os valores que defende ("Eu sou A justiça") ou identificar esses valores (a família, o amor, a pureza) com um dado da realidade (uma família, um tipo de amor, uma pureza). Mas nada pode ser mais idiota do que confundir-se Comigo. Preguiça!

Ninguém merece, nem Eu. O senhor não se importa que Meus filhos sejam assassinados e humilhados por serem como são. E Eu os aceito como eles são, porque Eu os fiz bons. Que sejam felizes e respeitem a si mesmos e aos outros. E, quem sabe, poderei ficar em Paz.



Licença Creative Commons
Queimando o filme de Deus de Afonso Jr. Lima é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.

Nenhum comentário: