Páginas

terça-feira, março 11, 2014

Um canto

Armas e varões cortados [o engenho doce inferno] mais do que prometia a força humana [fornalhas perpetuamente ardentes] o novo reino e memórias gloriosas [semelhante ao fogo eterno] terras viciosas andaram devotando [incêndio] cantando espalharei por toda a parte [lagos ferventes e o ferro] a arte [as prisões, os açoites, as chagas] cale-se de Alexandre canto o peito lusitano [como terra palavra semente] mares e mostra o pescoço paz angélica [arde] musa antiga voando sobre a água outro valor se alevanta [nomes afrontosos a mágoa] criado um novo império [dor mistério sangrento . feras de línguas bárbaras] um som alto e sublimado [canas cruz de três madeiros] os sete céus e a tormenta aurora dourada [vida outra nada] estilo de água corrente sem descanso [de corda amarrado . colonizando gentes] onde tudo muda dai-me fúria grande mas de tuba [Paixão . paraíso dos pretos se orando] ventos e inquietas ondas cortadas a fama antiga [alma convertida] canto que se cante no universo inteiro em verso [e cativeiro] cantar das eras brasão e liberdade [salvar da chama . do quilombo repressão] a árvore mais amada do Ocidente [e destruição] aumento maravilha fatal o peso grosso [e nações ter doutrinadas] tenso e novo ramo florescente [tempestade e raios em torrente] cristianíssimo escudo vitória passada [vida negra nada] o sol vê primeiro [o sol rubro do reino] o novo [semelhante ao inferno] das terras [incêndio]. 

Afonso Lima

Nenhum comentário: