Páginas

domingo, setembro 14, 2014

Carolina

Minha terra tem miséria
Não se olha para lá
Carolina cata lixo
Na noite de São Paulo

Carolina põe o coração
da Zambia, Guiné e Sudão
No branco colhido do chão
Carolina morre de frio

Carolina embaixo da ponte
Na fábrica de sabão
Nem Pende, Nalu ou Dogon
Na noite faz a canção

Afonso Lima

Nenhum comentário: