Páginas

sábado, setembro 06, 2014

Fuga

A menina perdida
no mundo dos robôs
O príncipe triste na beira do lago
Querendo voltar a ser sapo
Cuidado que essa coisa de sobreviver
Pode acabar com sua vida
Um rei sem fuga
negando parte do real
barulho o silêncio
quadrados jukebox
siga as pedrinhas amarelas
alucinações impulsivas
A menina perdida
no mundo dos robôs
modo luxo
no seu lugar sem inovar
meu sapato seu salário
paguei mais caro
O CEO sabe
o mundo é de quem sobe
a pobreza é genética
Os herdeiros herdarão a terra
A menina perdida
tocando seu tambor
o mercado
já sabe
a mala tem brasão
a marca, autoridade
de definir o jet-set
Um mundo para os produtos
os patos buscam um lago
menina, você pode ser o que já foi
O corpo interior demora
Menina não chora
Sapo não pula
O sapo nostalgeia
Morta-viva camarote
Recua.

Afonso Lima

Nenhum comentário: