Páginas

terça-feira, junho 02, 2015

Alguém

Desde tempos passados
nós gatos, de pé-pluma
exilados das nuvens comuns
vivemos nosso sonho
de espuma

Apanhamos para entrar no jogo
palavra, pedra e paulada
não adianta nada

Lá em cima foste barrado
aqui em baixo não podes entrar
eles sabem que um gato
só vive de livre-pensar

Fulano fala mal de nós
sicrano tem tubo e papel
e a gente pensa - infiel!
só vale a nobreza inata

Filhos do Sol, irmãos da lua
nosso caminho de espuma
passamos alados, sem medo
desde tempos passados.

Nenhum comentário: