Páginas

quinta-feira, fevereiro 18, 2016

Trecho da peça "Sphinx"

J - Seu pai está um pouco profundamente abalado nervoso cansado
A -  Lembro do dia que conheci sua mãe. Estávamos numa reunião do Partido Comunista e alguém entrou pela porta gritando: “Stalin era um nazista!” De repente, Kruschev, esse camponês bêbado, tinha destruído os sonhos de fazermos revoluções por todo mundo, salvando o mundo do fascismo e salvando a Mãe Rússia do bloqueio capitalista. Sua mãe era a mensageira e ela decidiu ir para a China entender o que estava acontecendo. Aqui, Prestes queria uma mudança pacífica, dizia que não tínhamos armas e um exército. Os cubanos ficaram putos. O Comandante chegou. Eu devia tentar embebedar e acalmar Fidel, mas a coisa não melhorou. A classe alta brasileira não era contra o imperialismo. Eram aliados, e desprezavam a massa ignorante. Sua mãe voltou com uma mensagem do Pentágono obtida pela espionagem chinesa que dizia que o Brasil devia ser ocupado por tropas norte-americanas, que instalariam uma rígida ditadura de direita” por estar “comunizado e com a maioria da população disposta à pegar em armas”. Pura ficção, mas sua mãe decidiu defender a via das urnas, entrando em choque com líderes de diversas frentes.

J - Cale a boca. 
(...)

Afonso Lima

Nenhum comentário: