Páginas

sexta-feira, julho 15, 2016

esperança

Eu sou esse assassinado
pelo trem pontual do dia
esse menino grão sonhando
em ser coisa totalmente minha

absurdas cantigas dessa gente que rima
cachaça com morte e correntes e aço
silenciosa madrugada e essa voz
deixar as cascas de opaco passo

fantasmas amigos soldados
não deixar o rosto na máscara perdido
corto o papel e sobreponho distâncias
caminho estranho e liberto


Afonso Lima

Um comentário:

Anônimo disse...

É uma pena que, mesmo com o uso das mídias alternativas, o reconhecimento dos notáveis ainda demore.