Páginas

sexta-feira, julho 08, 2016

metamorfísica

hoje quero o tempo de duvidar
o espaço entre olho e palavra
analisar um mapa do que não existe
sendo fingir não saber para ouvir o poema

Hermes e Atená parecem irmãos no bosque
ele pensa na terra, ela nas armas e na noite
ele sabe que não existe fio certo de rumo
ela tece o que não se espera

nesse dia outro que liberta o possível
cavalgar na luz do repouso caos
no qual engenheiro e arte se alinham
deixe-me pensar como se fizesse um caminho

Afonso Lima

Nenhum comentário: