Páginas

sexta-feira, julho 01, 2016

O despertar

A borboleta pousou na folha. Viu no horizonte uma tempestade se formando. Era aquela parte do dia, o sol em plena noite, em que a ameaça crescia, a escuridão gelava as patas, as flores ficavam avermelhadas e sua alma de inseto se encolhia para entrar num pesadelo. Ela acordava como homem. 

Afonso Lima

Nenhum comentário: