Páginas

segunda-feira, dezembro 12, 2016

A cidade

O universo se refaz
é o que o menino vê
nos cantos da casa
é aquele homem morto e se levanta

o menino ouve o tocador de alaúde
coloridos ursos leões e fadas
e na rua os homens morrendo de fome
alguma coisa está errada

- Não subestimem o sonho da cidade justa
As torres desabam um dia
Uma punição que apavora o mundo
Minha canção é contra a tirania

O homem sonha com o vento nas flores
Ao lado do rio onde seus filhos crescem
Não sufoque a beleza da primavera prometida
A doce mão da amada no leito no amanhecer

As onças e os cornos pela cidade
O monstro nascente, o povo injustiçado
Ele vem, vence a morte
Não subestimem o sonho da cidade justa

Até quando um ser humano pode ser humilhado?
Até quando um ser humano pode fingir não saber?
Até quando um ser humano pode negar a beleza?
As montanhas também podem ser destruídas pelo vento.


Afonso Lima














Nenhum comentário: