Páginas

terça-feira, dezembro 13, 2016

Mesh8 em V - 0.2

Estou sozinho no espaço, escrevo para guardar a memória do meu povo.
Recebe um visitante, que diz chamar-se M11.
B01 caminha pela cidade, o sol está brilhante, muita gente fazendo esporte e passeando pelas ruas. Um homem discursa em um palco de cimento. Ao final, encontra o pastor que diz que "o mundo pagão não venceu".
Eu conto a M11 que a dissidência foi derrotada na guerra. Diziam que o "mundo pagão venceu".
M11 disse: - Meu amigo C73, é um robô cientista, um dos três comandantes da expedição.
O grupo Mesh8 penetrou na galáxia V de 0.2.
M11 disse: -  C73 percebeu a cidade vazia, seus espiões mandaram imagens, vida apenas em uma espécie de templo no alto da cidade.
Uma nave sem vida e registros deformados por algum tipo de radiação.
- Isso está desestabilizando o cosmos, podemos chamar de 0.1 - C73 diz a M11. É uma cápsula em um lugar que podemos chamar de 0.2. B01 diz que terão de encontrar 0.2.
C73 diz: - Precisamos descobrir a origem do sistema autônomo. B01, o capitão, pede que M11 use o retorno no espaço-tempo.
B01 resolveu caminhar pela cidade e foi infectado por um dos biorobôs.
O pastou disse: - Quando chegar o dia, vamos acabar com o mundo pagão e viveremos no espírito, dentro da terra.
Eu digo: - A dissidência foi derrotada na guerra. Não conseguiam acordo com o Poder central e teriam de imigrar. Mas um dos seus cientistas mais geniais conseguiu criar um dispositivo que entrava no sistema nervoso criando alucinações - a massa foi aprisionada numa cápsula de realidade alternativa.
O visitante retorna, C73 consegue retirar o biorobô de B01 com uma espécie de radiação. M11 percebe que deve destruir o templo.
Uma nave perdida solitária.

Afonso Lima

Nenhum comentário: