Páginas

terça-feira, fevereiro 14, 2017

Arquéolos

O lorde escreve.
Nossa tradição como filósofos naturais, médicos e oráculos remonta ao nascimento da humanidade. Agora, os alquimistas falam em ciência moderna, mas nós defendemos a civilização por séculos.
Temos uma lenda que circula desde o século IV depois de Cristo.
Um grande líder da floresta, Arquéolos, foi levado por César para ser apresentado a sábios de seu tempo, como Cícero.
Arquéolos, sendo experimentado mestre, percebeu entre os romanos nobres um imortal bebedor de sangue.
O demônio, claro, também pressentiu ter sido descoberto.
Ele tenta fugir, mas o druida o alcança e o paralisa com uma fórmula mágica.
Por sorte, um outro ser das trevas os viu e o homem foi afugentado por ele.
O imortal começou então uma campanha de propaganda na qual apresentava os druidas como bárbaros bebedores de sangue.
Conspirando na corte, conseguiu manipular os senadores para votarem uma guerra contra os druidas, um foco de revolta potencial, já que mantinham a memória do povo. Além disso, mesmo entre os soldados, o medo da magia era uma epidemia.
Assim os romanos os atacaram, para desgosto de César, e eles revidaram com maldições que mataram centenas, com a ajuda dos elementos da natureza. Ficou conhecida como a "Guerra entre a Espada e a Palavra".
Arquéolos, ao morrer, atirou sobre ele uma maldição para que ele nunca pudesse sentir o frio templo de seu coração ser aquecido pelo calor de outro coração.

Afonso Lima

Nenhum comentário: