Páginas

quarta-feira, março 22, 2017

descoberta do mundo

meu poema não é sobre nada
é sobre a forma que eu procuro
para ver o que está oculto
para aventuras de ligação
precisei dos livros
é neles que busco o que não acho
conto de viajantes, mascates e ladrões
humilhados pelo ódio ao abstrato
aos poucos é que vejo onde me acho
aos poucos é que sei do que somos feitos
precisei da dúvida
para arrancar das veias a percepção
tudo já montado, tudo preparado
e é mudando as formas que eu procuro
o que as coisas são
debaixo do véu, da inundação
oceano da dominação
para além da automática visão
busco o que não acho


Afonso Junior Ferreira de Lima


Nenhum comentário: