Páginas

domingo, março 12, 2017

O menino dourado

Camila, Paulinha e Junior estavam na casa construída no bosque ao lado da casa do avô. Eles haviam ouvido que o bosque seria cortado. Junior havia sugerido o clube e seu pai fizera a casa.
- Nosso Clube do Verde vai sumir, diziam. Como vamos nos reunir para salvar a natureza num campo aberto?
Tio Nicolas que morava na casa do avô queria vender a madeira.
- Por que não perguntamos para o Grande Eucalipto? - disse Paulinha.
Grande Eucalipto falava com eles, mas somente à noite. Por isso tinham de sair de suas camas sem serem notados e descer até o bosque.
Os Sete Eucaliptos foram plantados pela avó e os irmãos da quando criança.
- Os peixes dourados do riacho viram o menino dourado, num salto, deixar cair as moedas do bolso, eles dirão onde as moedas estão e o menino mágico vai lhes dar o que pedirem. O peixe mais esperto se chama Mestre Vermelho.

Eles contaram a história toda aos peixes dourados do riacho. Mestre Vermelho disse:
- Uma moeda caiu aqui e ou vou buscar, disse o peixe. Mas a outra o Tatu Poeta pegou e terão de buscar na sua toca.

Camila, Paulinha e Junior lá foram. O o Tatu Poeta só saía à noite e tiveram de ir escondidos.
Ele estava na porta de sua toca cantando poemas e tocando sua gaita.
- Senhor Tatu, disse Camila, ouviu dizer que o o bosque vai ser cortado? Precisamos da ajuda do menino dourado. O Mestre Vermelho do riacho nos disse que o senhor sabe onde a moeda do menino mágico está.
Tatu Poeta disse:
-Na velha casa, vocês sabem, o gato preto fica o dia todo deitado e à noite sai para cantar para a lua. Sua voz estridente incomoda a minha poesia. Se vocês conseguirem incriminar o gato preto e fazer com que o seu avô o prenda pelo menos por uma semana na dispensa, eu ficaria feliz.
Assim, Camila, Paulinha e Junior  foram para a casa construída no bosque pensar no que fazer.
Paulinha teve uma ideia:
- Nós devemos roubar o queijo, que ele fique bem pequeninho e depois colocar a culpa no gato preto.
Assim fizeram. Sua avó os ajudou a comer escondido o queijo antes que endurecesse ficando na janela da casa de queijo quando o avô passava.
Quando ele perguntou o que estava havendo com seu queijo, Camila disse:
- Parece que o gato preto anda comendo o queijo antes dele endurecer.
E depois, voltaram ao bosque para pensar. Camila disse:
- O vô odeia quando as galinhas ficam espalhadas. E se roubássemos o milho das galinhas e colocássemos pelo bosque?
Assim, eles levaram nas suas botas milho até o bosque e as galinhas se dispersaram por aí.
- O que deu nelas - perguntou o avô? Minhas galinhas fugiram por todo lado!
- Foi o gato preto, disse Paulinha. Ele roubou milho e derramou por todo o bosque.
E o gato preto ficou preso na dispensa com água e comida.
- A moeda está aqui - disse o Tatu Poeta. Podem chamar o menino.
Assim voltaram ao Grande Eucapilto, que chamou o menino dourado. Seus cabelos eram de ouro e suas mãos de prata.
- Se você quer suas moedas de volta, precisa dar a eles o que eles querem.
- E o que vocês querem, perguntou o menino dourado.
Eles contaram.
Tio Nicolas dormia profundamente. Sua esposa havia ido visitar a irmã que morava longe. De repente, sentiu algo gelado nas suas pernas. Acordou num susto.
- O que é isso?
O lençol estava cheio de cobras.
- Somos serpentes negras e viemos vingar as árvores cortadas do bosque.
- Mas eu ainda não cortei árvore nenhuma!
Nesse momento, as serpentes desapareceram.
Tio Nicolas estava branco de medo e saiu de casa para observar o céu.
As crianças observavam atrás da casa.
- Pobre do gato preto, precisamos dar algum presente para ele em troca - disse Junior.
No outro dia, o tio disse ao avô que não iria mais vender a madeira do bosque.
A avô ouviu o que eles contaram e deu uma risada gostosa:
- Os Sete Eucaliptos têm amigos leais. Afinal, vocês defenderam o verde.

Afonso Junior Ferreira de Lima








Nenhum comentário: