Páginas

terça-feira, agosto 15, 2006

Uma questão de carisma verdadeiro
Leão Lobo


"Vou falar sobre o primeiro debate dos candidatos à presidência da república exibido ontem à noite , com o pioneirismo de sempre, pela Rede Bandeirantes de Televisão. Vou comentar evidentemente não sob a ótica da política que não é minha função, mas sob a ótica do próprio veículo, ou seja, como programa de televisão. E como tal foi sem graça. Decepcionou. Não empolgou. Não pegou fogo, como se esperava. Na verdade nem houve debate. Heloisa Helena estava cheia de dedos com Alckmin e este fez o seu papel de "bom moço" de sempre, mais "picolé de chuchu" do que nunca. E os outros deixaram claro que esses dois eram coadjuvantes de uma cena, eles eram apenas figurantes, de quinta.


Deixaram muito claro que o "astro principal" estava ausente. Eles mesmos entregaram o jogo, que a figura "Excelsa" desta peça não esta ali, e se colocaram aquém dela. Mostraram-se em segundo plano. Só falaram do Governo Lula, só citaram o Governo Lula como exemplo, do emprego ter melhorado no País, e falaram do Governo Fernando Henrique, do mesmo partido Alckmin, o PSDB, quando os juros começaram a subir, e o próprio Alckmin, no único momento em que ficou no foco não conseguiu explicar por que em tantos a frente do Governo de São Paulo não resolveu a questão da violência neste Estado, que, ao contrário, até aumentou, com o crime organizado.

Ou seja, Heloisa Helena, nem recebendo beijinho de artistas interessantes em close na sua chegada e tendo feito alguns discursos interessantes, conseguiu brilhar mais que o ausente presidente Lula, porque carisma não se encomenda, ou se tem, ou não.

"http://www.portaldoleaolobo.com.br/home_rugido.asp

Nenhum comentário: