Páginas

domingo, julho 12, 2015

Cante

fios de luz que descem do céu
acordam a montanha
fios de verde descem e sobem
Kant colocou o tempo dentro
(mas ele era demais
falava com os pardais
sobre a liberdade do azul)
o tempo se sonha junto
tenho fome de tudo
não suporto o sempre igual
não sei onde vai estar
o ouro, o tesouro do oculto
colonizado come colonizante
odeio o imperialismo do conceito
o mundo é a mensagem

Afonso Lima

Nenhum comentário: