Páginas

quinta-feira, novembro 26, 2015

Bambee

Bambee sempre achara que Paraíso era imortal. Ele e toda a União da Estrela do Rio tiveram que subir para bem longe da lama que destruiu a cidade. As sereias e os seres invisíveis sentiriam muita dor. Seu pai está agora evocando, com o Sumo Sacerdote, os espíritos dos cervos ancestrais. Eles os aconselham a subir até a grande Torre e pedir ajuda ao deus das tempestades. Comem as folhas sagradas. As almas dos animais mortos se levantam do chão brilhante de restos metálicos para assombrar os homens gananciosos. Sobem até o castelo. O deus prepara raios. O pai se despede do filho, se transforma em nuvem negra e parte carregado de raios para dizimar a raça humana. 
Afonso Lima

Nenhum comentário: